APRESENTANDO SLIDE ATR 1 ACDC

RADIO ALTERNATIVA THE ROCKERS ESPAÇO DE BANDAS VENHA SEJA VOCE DESTAQUE AQUI....

APRESENTANDO SCORPIONS

AQUI VOCE OUVE PORQUE NOS OUVIMOS VOCE.....

APRESENTANDO ABRASION

CONHEÇA ABRASION ESTILO HARD ROCK ROCK MELODICO PARCEIRO DA RADIO ALTERNATIVA THE ROCKERS.....

APRESENTANDO ATMOSFERA 13

CONHEÇA ATMOSFERA 13 HIP-HOP HARDCORE PARCEIRO DA RADIO ALTERNATIVA THE ROCKERS.....

APRESENTANDO LOGO OFFICIAL RADIO

RADIO ALTERNATIVA THE ROCKERS.....

RADIO ALTERNATIVA THEROCKERS

RADIO ALTERNATIVA THEROCKERS
AQUI VOCE OUVE PORQUE NOS OUVIMOS VOCE

PARCERIA

PARCERIA
SCORPIONS AMOR A PRIMEIRA FERROADA

quarta-feira, 16 de novembro de 2016

“Documentário sobre a Stoned Bulls, uma banda Sanjoanense”


Um fato muito importante na carreira da banda “Stoned Bulls” acaba de ser disponibilizado, o documentário sobre a história da banda, a importância do grupo para sua cidade, São João da Boa Vista/SP, o cuidado na criação e composição de todas as músicas do primeiro álbum lançado, “Good For Shit”.

“Documentário sobre Stoned Bulls, uma banda Sanjoanense” foi produzida em 2016 para fins de trabalho acadêmico, a direção ficou a cargo de Renan Bezan e Gabriela Sodré que também foram responsáveis pelas imagens, locuções e edição, toda a entrevista foi concedido pelo vocalista, Gabriel Bonilha.

A banda Stoned Bulls, resalta no documentário a importância da união entra a cena e a força que os headbangers possuem sendo unidos, além de conhecer mais a fundo a história da banda, é possível saber as principais influências do grupo, que mescla em seu som, Stoner, Groove, Thrash, Heavy e muita liberdade para variar e criar.

Assista: “Documentário sobre Stoned Bulls, Uma banda Sanjoanense”:

Formação:
Gabriel Bonilha: Vocais
Victor Pacheco: Bateria
Eduardo Mourão: Baixo
André Guimarães: Guitarra

Link Relacionado:

Fonte: Roadie Metal

sexta-feira, 4 de novembro de 2016

SCARS FROM THE LAST FIGHT: Banda será destaque no Programa Radiofônico ‘’ O Melhor do Rock ‘’


SCARS FROM THE LAST FIGHT é uma banda brasileira que teve seu início em 2010, e traz seu som calcado no Metalcore marcado por uma potência sonora, ao mesmo tempo enérgica e melodiosa.

Sua performance de peso evidenciou o som do grupo, que também é influenciado por várias vertentes do rock e trás em suas letras temas como a realidade, os valores e ações do ser humano.

Formado por Diego Camargo (V), Matheus Lorenzetti (G), Douglas Lima (G/V), Emerson Oliveira (B/V) e Gabriel Hatoun (D), o Scars From the Last Fight figurou em importantes veículos de imprensa especializada, sendo apontada como banda destaque no Palco MP3.

Em 2011, teve o seu primeiro single ‘Screenplay’ lançado na coletânea da gravadora norte americana 272 Records, de Los Angeles, o que rendeu o primeiro destaque internacional do grupo.

Em 2012, foi selecionado para participação no programa televisivo Showlivre Day, da empresa Show Livre (grupo MSN), sendo vitoriosa como banda de maior audiência, o que rendeu um convite para uma edição exclusiva do programa Estúdio Showlivre.

Ainda no mesmo ano, com um novo single intitulado ‘Walking Dead’, em homenagem a renomada série de TV ‘THE WALKING DEAD‘, obteve divulgação e crítica positiva de Norman Reedus, ator do seriado.

Dando sequência aos bons resultados, em 2015 lança o CD auto-intitulado ‘SCARS FROM THE LAST FIGHT’, gravado em seu próprio estúdio e com a produção assinada pelo baixista Emerson Oliveira e pela banda.


A boa qualidade musical e grandes apresentações faz o público esperar de forma apreensiva por novos trabalhos.


A Banda será destaque na edição deste sábado 04/Novembro de 2016 no programa de Rádio ‘’ O Melhor do Rock ‘’, da Rádio Nossa Voz FM de Duas Estradas-PB.

O programa começa as 19h00min horas( Horário do Nordeste - Paraíba) deste sábado, e você pode nos acompanhar em diversos meios através da Rádio Nossa Voz FM de Duas Estradas-PB onde os ouvintes residentes na cidade acompanham no Rádio na frequência 104.9 FM.

Para aqueles que estão em outras cidades pelo Brasil e Mundo é só acompanhar na internet nos blogs: nossavozfm.blogspot.com, blog extreme aggression, Folha de Duas Estradas, no site Guarabira News, blog O Nordestino, além de nos acompanhar no Rádios Net, Tunein: Rádio Nossa Voz FM.

O ouvinte ainda pode nos acompanhar no site da Rádio Alternativa The Rockers. A Parti das 20h00min Horas entraremos em conexão com a Rádio Nova Bayeux Web, tanto no Tunein, Rádios, e também no site: novabayeuxweb.com. A apresentação do programa fica por conta de: João Paulo Ferreira.

 Não perca eu espero você.



Fonte: '' O Melhor do Rock ''



sábado, 29 de outubro de 2016

Vorgok: fúria e raiva são elementos fundamentais em novo clipe da banda


Visceral, raivoso e direto ao ponto, como tem que ser. Essa é a melhor definição para o clipe da música "Hunger", recém-lançado pela banda carioca Vorgok, que antecede o lançamento do seu primeiro álbum, “Assorted Evils”, previsto para novembro de 2016.

O som da banda remete a claras influências de nomes clássicos do Thrash Metal, como Slayer, Dark Angel, Kreator e Sacrifice, muito embora também se permita exibir nuances de Death Metal Old School, como Autopsy, Massacre e Death. A qualidade indubitável do quarteto só poderia resultar em uma banda com personalidade forte, grandes candidata a se tornar um dos principais nomes do país no estilo.

O Vorgok é formado por Edu Lopez (guitarra e voz; ex-Necromancer, ex-Explicit Hate), João Wilson (Baixo), Bruno Tavares (guitarra; Demolishment) e Jean Falcão (bateria/ Absolem, Dark Tower).

O clipe foi produzido e editado por Celo Oliveira, tendo as imagens sido captadas no estúdio “Vila Musical” (RJ) na cidade do Rio de Janeiro. O áudio foi produzido, mixado e masterizado também por Celo Oliveira no “Kolera Homestudio” (RJ) .

Vorgok – Hunger


Links Relacionados:


Fonte: Roadie Metal

Magnética: guitarrista Rafael Musa concede entrevista ao programa Toca da THA


Bater um papo sobre si próprio, sua banda e carreira sempre fazem um músico se sentir bem e valorizado. Isso pode ser sentido pelo guitarrista Rafael Musa, da banda paulista Magnética, que recentemente concedeu entrevista ao programa Toca da THA.

Ao longo da entrevista, que tem quase 30 minutos de duração, o músico, que também é professor de Física, fala tudo sobre a própria carreira, os planos do Magnética e muito mais!

Para conferir, basta acessar o link abaixo:

Influenciado por grandes nomes dos anos 80 e 90, o Magnética faz Rock ‘n’ Roll com lampejos de Grunge, num estilo brindado com letras em português. A banda foi formada em 2013 e atualmente trabalha no álbum de estreia, ainda sem título e data de lançamento definidos.

Há poucos meses, os paulistas de Bebedouro também lançaram o videoclipe da faixa “Super Aquecendo”. Não deixe de conferir:


Links relacionados:


Fonte: Roadie Metal

Black Triad: confira com exclusividade as duas novas músicas da banda


Com alta dosagem de técnica e qualidade, a banda Black Triad, acaba de divulgar um vídeo feito no evento em que foram convidados para tocar, duas novas faixas do que poderá ser o próximo trabalho de estúdio do trio de ferro gaúcho.

O evento realizado pela universidade “Unilasalle” na cidade de Canoas, teve um pouco de tudo, músicas do novo e recém-lançado álbum “Genesis” e as duas novas músicas “Burn Untill Ashes” e Rock ‘N’ Roll Inflames, no vídeo intitulado de 3x3, você confere as duas novas e a faixa R.I.P, música que faz parte da álbum Genesis e é a abertura do CD 02 da coletânea Roadie Metal vol 8.

Mesmo com o álbum “Genesis” recém-lançado, a Black Triad garante ter várias músicas prontas para um novo álbum que deve ser lançado em 2017, apresentando uma sonoridade forte e marcante a banda vem se tornando um dos grandes nomes do cenário nacional, graças à qualidade individual e técnica precisa de seus integrantes no dominio de seus instrumentos.

Assista e escute “Burn Untill Ashes”, “Rock ‘N’ Roll Inflames” e “R.I.P” com apenas um clique:

Formação:
Ricardo Aronne (Vocal/Guitarra)
Marcelo Phitan (Baixo)
Zico Cavinato ( Bateria)

Links relacionados:

Fonte: Roadie Metal


Endless Fear: começam gravações das linhas de baixo de novo álbum


Mais um passo começa a ser dado em direção à plena concepção do segundo álbum da one-man-band gaúcha Endless Fear: as linhas de baixo começaram a ser gravadas nessa semana!

Os pulsos do instrumento complementam as linhas de bateria e guitarra base, que já estão prontas. Todas as gravações estão sendo realizadas em seu próprio homestudio, que recebe constantes aprimoramentos para uma captação e sonoridade de melhor qualidade.

João Roberto Cavanus, instrumentista e ‘mastermind’ por detrás do projeto, afirma ainda, em postagem no Facebook oficial da banda, que acredita que o processo de gravação vai levar ainda cerca de uma semana, e, ao fim de semana, liberará um trecho para o público conferir como o novo trabalho está soando.

Na sequência, serão gravados os demais detalhamentos de guitarra (violões, passagens cleans e os solos), para então partir para os teclados e os vocais.

Esse segundo álbum do Endless Fear, ainda em concepção, não tem título divulgado por enquanto, mas a expectativa é de um som potente, bem voltado para o Thrash Metal. A previsão de lançamento é, por sinal, para até o fim do mês de novembro.

O Endless Fear está em atividade desde 2013, quando o gaúcho João Roberto Cavanus, de Guaporé, decidiu, sozinho, levar adiante sua própria banda. O álbum de estreia, “The Curse Inside Me”, foi o positivo fruto de seus esforços iniciais, cuja sonoridade orbitou pegadas Thrash Metal e Progressive Death Metal. Com o novo trabalho, promete-se uma sonoridade de ainda maior qualidade de produção, além de um ritmo vai forte e Thrash.

Ouça o álbum “The Curse Inside Me” agora mesmo:


Links relacionados:



Fonte: Roadie Metal



Endless Fear: começam gravações das linhas de baixo de novo álbum


Mais um passo começa a ser dado em direção à plena concepção do segundo álbum da one-man-band gaúcha Endless Fear: as linhas de baixo começaram a ser gravadas nessa semana!

Os pulsos do instrumento complementam as linhas de bateria e guitarra base, que já estão prontas. Todas as gravações estão sendo realizadas em seu próprio homestudio, que recebe constantes aprimoramentos para uma captação e sonoridade de melhor qualidade.

João Roberto Cavanus, instrumentista e ‘mastermind’ por detrás do projeto, afirma ainda, em postagem no Facebook oficial da banda, que acredita que o processo de gravação vai levar ainda cerca de uma semana, e, ao fim de semana, liberará um trecho para o público conferir como o novo trabalho está soando.

Na sequência, serão gravados os demais detalhamentos de guitarra (violões, passagens cleans e os solos), para então partir para os teclados e os vocais.

Esse segundo álbum do Endless Fear, ainda em concepção, não tem título divulgado por enquanto, mas a expectativa é de um som potente, bem voltado para o Thrash Metal. A previsão de lançamento é, por sinal, para até o fim do mês de novembro.

O Endless Fear está em atividade desde 2013, quando o gaúcho João Roberto Cavanus, de Guaporé, decidiu, sozinho, levar adiante sua própria banda. O álbum de estreia, “The Curse Inside Me”, foi o positivo fruto de seus esforços iniciais, cuja sonoridade orbitou pegadas Thrash Metal e Progressive Death Metal. Com o novo trabalho, promete-se uma sonoridade de ainda maior qualidade de produção, além de um ritmo vai forte e Thrash.

Ouça o álbum “The Curse Inside Me” agora mesmo:


Links relacionados:

Fonte: Roadie Metal



sexta-feira, 21 de outubro de 2016

Ruins of Elysium: vocalista Drake Chrisdensen é entrevistado pela Morticínio Produções


Drake Chrisdensen, vocalista de uma das bandas mais diferenciadas do Brasil e do mundo – o Ruins of Elysium –, prestou uma interessante entrevista ao blog da Morticínio Produções. O bate-papo foi publicado nessa quinta-feira, 13.

A conversa passou por assuntos como a própria banda e sua formação e trajetória, repercussões de seus trabalhos, além da militância em favor da igualdade de gênero, posicionando-se a favor de minorias, como LGBT.

Confira alguns trechos:

MORTICÍNIO PRODUÇÕES: Provavelmente o grande diferencial da Ruins Of Elysium para as demais bandas é a presença de um tenor nos vocais. Gostaria que você nos contasse um pouco sobre a sua formação musical e seus gostos também.

DRAKE CHRISDENSEN: Olá Flávio e leitores da Morticínio, primeiramente gostaria de agradecer a oportunidade de participar dessa entrevista. Bom, eu comecei a cantar quando entrei no coral da minha escola, isso 14 anos atrás e nunca parei. Estudei canto popular e me encontrei no lírico, onde tive a honra de aprender com grandes nomes como Fernanda Araújo, Eliseth Gomes, Janet Williams e Melissa Ferlaak, que começou sendo uma inspiração pra mim, depois minha professora e hoje é uma das minhas melhores amigas.  Morei em Berlin por um ano para dar continuidade aos meus estudos e também já me aventurei pelo belting e pelo teatro musical. Basicamente, erudito, metal e algumas coisas do pop como Elton John, Sarah Brightman e Lady Gaga são meus estilos favoritos.

 MORTICÍNIO PRODUÇÕES: Algumas causas vêm ganhando força ao longo do tempo, especialmente nas redes sociais. Provavelmente nunca se combateu tanto o machismo e a homofobia como tem acontecido atualmente. Como você analisa o quadro do Brasil nesses assuntos? Você acredita que é possível olhar para a situação de uma forma otimista?

DRAKE CHRISDENSEN: O metal e o rock surgiram como forma de contestar dogmas sociais, qualquer tipo de preconceito ou conservadorismo nesse estilo é um absoluto contrassenso, então me choco vendo headbangers que se orgulham de serem conservadores e até mesmo se taxarem de “opressores” como se isso fosse algo a se ter orgulho. Então, em alguns momentos, eu me chateio muito mas me lembro do quanto estamos nos impondo e reivindicando nossos direitos...e conseguindo esses direitos! Representatividade importa demais e eu não sou o único gay no metal no Brasil, pelo contrário, somos muitos e estamos conquistando espaço na sociedade brasileira.
MORTICÍNIO PRODUÇÕES: O EP “Daphne” foi lançado recentemente. Em maio deste ano, certo? E sem perder tempo, vocês já estão gravando o próximo trabalho. Como foi a recepção do público em relação ao EP?

DRAKE CHRISDENSEN: Foi excelente. Muito melhor do que eu esperava, sendo sincero, porque Daphne foi o primeiro lançamento realmente grande nosso e que possibilitou às pessoas ouvirem e pensarem “então ISSO é a Ruins of Elysium: é épico, é ativista, é sem fronteiras” e pode ser difícil de agradar nessa primeira impressão. Acho que o que chamou atenção é que não tivemos medo de dar tudo de nós nesse lançamento, não teve um “ah, acho que ainda não estamos preparados pra isso”, NÃO, vai ter épico de 10 minutos, vai ter música puxando pro death metal sobre homofobia, vai ter ária de ópera versão metal e mais, muito mais! Então acho que a ousadia de Daphne chamou atenção.

Para conferir essa interessantíssima entrevista na íntegra, basta acessar o seguinte link:

Lembrando também que a banda está organizando uma campanha de crowdfunding para arrecadar fundos para o lançamento físico do EP “Daphne”, lançado em maio, com faixas bônus, e principalmente para materializar o álbum de estreia, que se chamará “Seeds of Chaos and Serenity”

Contribua através do link:

O Ruins of Elysium executa um diferenciado Symphonic Metal cantado em tenor, e cujas letras se direcionam a todos aqueles que se sentem oprimidos de alguma forma, para que se sintam representados, sejam minorias raciais, LGBT, mulheres ou outros. A formação é de nacionalidade mista, já que a dupla de guitarristas é também composta por uma holandesa e um italiano.

Links relacionados:


Fonte: Roadie Metal

Confira a entrevista com o fundador da Bravery Branded, Eduardo Munari


A banda teve inicio em 2004, formada em Porto Alegre - RS, escolheu as trilhas de gênero decadiadas no Heavy Metal.

Com influencias notáveis de bandas de renome no mundo da música, tais como: Iron Maiden, Judas Priest, Saxon, Queensryche, Helloween.

Discografia:
Southern Steel - EP 2010
Fighting Back - single 2015

Formação atual:
Júnior Saldanha (V)
Eduardo Munari (G)
Murilo Qader (G)
Carlos Loureiro (B)
Diego Dalla Porta (D)

Em Novembro a banda estará entrando em estúdio para gravar o seu mas novo trabalho.

Confira abaixo a entrevista concedida a nossa equipe;

Como surgiu à banda? Há quanto tempo estão na estrada?
Eduardo Munari: Eu fundei a banda em Janeiro de 2004. Eu escrevo músicas e letras desde os anos 90, mas estive muito tempo em projetos que tocavam covers. Depois de tentar alguns projetos com idéias de músicas próprias que não iam a lugar nenhum, decidi criar o Bravery Branded. Prometi que ser minha última tentativa de ter uma banda séria.

Todos os integrantes são os mesmos desde o inicio do grupo?
Eduardo Munari: Sou o único membro original. O baixista Carlos Loureiro entrou em 2012. Antes, era nosso técnico de som e produtor. O guitarrista Murilo Qader, o baterista Diego Dalla Porta e o vocalista Júnior Saldanha estão na banda desde o final de 2015.

De onde vieram? Conta um vexame que passou em algum show?
A banda foi formada na cidade de Torres, no litoral gaúcho. Mas agora a base é Porto Alegre, onde moramos quase todos. Vexame? Bom, não foi bem um vexame nem em um show, mas um cara se ajoelhar na minha frente tipo pedido de casamento na rua lotada pra dizer que curtiu nossa música foi no mínimo desconcertante, risos...

O que foi mais difícil que tiveram q enfrentar com a banda?
Eduardo Munari: seguir existindo após filhos, famílias, crises financeiras e pessoais. Olha, ainda não sei se enfrentamos alguma coisa fácil com banda, pra falar a verdade, risos...

Qual foi o show mais marcante?
Eduardo Munari: abrir para lendas do metal e que nos influenciaram muito, como Paul Di'Anno e André Matos foi animal. Mas creio que nosso show em Frederico Westphalen/RS em 2013 foi o mais especial, pela atmosfera toda e pela recepção.

Qual a canção da banda que mais gostam?
Eduardo Munari: cada um dos caras teria uma preferida diferente eu acho. Como escrevi todo o material da banda até hoje, não consigo escolher uma entre minhas crias.

Quantos shows fazem por mês?
Eduardo Munari: melhor perguntar por ano, risos...

Quem é a inspiração de vocês pra banda?
Eduardo Munari: o inicio de tudo foram minhas influências, claro, mas principalmente Iron Maiden e Helloween. Com as mudanças de formação e a estrada foram se somando outras influências e fomos buscando também nossa identidade. Mas a base segue sendo a mesma.

Quais cantores ou bandas que mais gostam?
Eduardo Munari: cantores pra mim, Bruce Dickinson, Dio e Rob Halford. Bandas, acima de tudo o Iron Maiden, mas de resto eu tenho uma play list preferida por semana, desde pop ate death metal, tudo junto e misturado, risos...

Como a família reagiu ao saber que escolheram estar no mundo da música?
Eduardo Munari: com um pequeno silêncio constrangedor seguido de apoio, risos...

As músicas são os integrantes que compõe?
Eduardo Munari: eu escrevi todo o material da banda até hoje, mas deveremos ter participações do Murilo logo.

Qual o estilo musical do grupo?
Eduardo Munari: Heavy metal. Temos toques de power metal aqui e ali,mas num geral, a heavy metal e pronto!

Qual o maior sucesso de vocês?
Eduardo Munari: sucesso? como se mede isso?

Qual canção as pessoas pedem mais?
Eduardo Munari: Creio que Wolves In Heaven seja a música mais lembrada por quem segue banda.

Quem é a pessoa mais quieta do grupo?
Eduardo Munari: justamente o cara que tem por instrumento a voz, o Júnior.

Já teve alguma loucura de fã pra contar?
Eduardo Munari: olha, temos familia hoje em dia, melhor pular essa, risos...

Qual sonho vocês ainda pretendem realizar em relação à banda? 
Eduardo Munari: viver de música, gravando com boas condições e excursionando mundo fora por 40 anos me soa bem.

Quem dá mais trabalho na hora de se arrumar pra shows?
Eduardo: Tentamos sempre fazer tudo da forma rápida possível, num geral acho que nenhum de nós é muito demorado não. Mas, se tiver que apontar um, seria o Murilo, risos...

Qual o momento em que descobriram ter jeito pra música?
Eduardo Munari: pra falar a verdade não sei, apenas quis fazer isso e segui.

Uma mensagem para pessoas que acompanham o trabalho de vocês?

Eduardo Munari: agradeço do fundo da alma a todos que já foram aos nossos shows, compraram CDs e camisetas, seguem nossas mídias digitais e nos apoiam de todas as formas. Sem vocês, não teríamos como prosseguir. 


Fonte: Ascongbnews/'' O Melhor do Rock ''